“Os dignos terão meu apoio. Para os outros, a lei”, diz novo comandante da PM

Linha-dura, o coronel Costa Filho afirma que corregedoria deve ser vigilante e pró-ativa e que combater corrupção é obrigação

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

Fabiano Rocha / Agência O Globo
Novo comandante da PM tem 31 anos de corporação
Anunciado nesta quinta-feira (29) como o novo comandante-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, o coronel Erir Ribeiro Costa Filho, é considerado um linha-dura dentro da PM, intolerante com desvios éticos e corrupção.

Na primeira entrevista como chefe da corporação, Erir já deu um recado à tropa. “Os que me conhecem sabem que os dignos vão ter o meu apoio; para os outros, a lei.”

Costa Filho prometeu uma corregedoria forte, vigilância constante e disse que os comandantes terão de dar o exemplo à tropa. Ele substitui Mário Sérgio Duarte, que pediu demissão na noite de ontem (28).

“A corregedoria será pró-ativa. Quem for pego será punido. A corregedoria vai ter de ser pró-ativa. Vai ser de cima para baixo, para melhorar as instituições, a partir do exemplo dos líderes. O perfil do corregedor é de estar à frente dos problemas que possam surgir”, disse o comandante-geral.

Segundo ele, “combater a corrupção é a obrigação de qualquer comandante” e “a formação acadêmica não faz ninguém digno, vem do berço”.

Na opinião de Costa Filho, um exemplo de trabalho de corregedoria eficiente na corporação ocorreu com a prisão de PMs e o afastamento do comandante e dos subcomandante da UPP do Fallet/Fogueteiro por suspeitas de corrupção.

“A Corregedoria e a inteligência da PM prenderam os maus policiais. É o que tem de ser e vai ser. Os PMs têm de ter ciência de que serão sempre vigiados.”

Questionado sobre a fama de “inflexível”, citada a partir do episódio em que confrontou o deputado estadual Chiquinho da Mangueira, ele disse que “não há ingerência política” na atual administração. Em 2003, quando era comandante do batalhão de São Cristóvão (4º BPM), Erir disse que Chiquinho, então secretário Estadual de Esportes, lhe pediu redução no número de operações no morro da Mangueira para não atrapalhar a venda de drogas.

“Do governo atual, o Brasil todo já sabe que não tem ingerência política. Depende da flexibilidade. Se é para deixar princípios, não tem flexibilidade”, afirmou.

31 anos na PM

Erir Ribeiro Costa Filho, tem 54 anos e está há 31 anos na PM. É casado e tem dois filhos.

O coronel Costa Filho foi comandante do 14º BPM (Bangu), 4º BPM (São Cristovão) e Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). Comandandou interinamente o Batalhão de Choque, foi diretor geral de apoio logístico do Quartel General da corporação e comandante do Segundo Comando de Policiamento de Área (2º CPA). Atualmente, o comandante está integrando a equipe da Secretaria de Estado de Segurança, coordenando o Serviço de Atendimento de Emergência 190.

Na corporação, Costa Filho realizou cursos de informações e superior de Polícia Militar, entre outros. Foi condecorado com as medalhas Distintivo Lealdade e Constancia (2000), Ordem do Mérito D. João VI (2006), Medalha Tiradentes (2003), Medalhas de 10 e 20 anos de efetivo serviço (2006), Medalha Ordem Mérito PM Grau Comendador (2008), entre outras.

O coronel anunciou dois nomes que irão integrar a sua equipe. O coronel Alberto Pinheiro Neto será o Chefe do Estado Maior Operacional. Já a tenente-coronel Kátia Boaventura será a chefe de gabinete do Comando Geral.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG