Operação Patente da PF para combater tráfico cumpre 13 mandados

Segundo a Polícia, três suspeitos estão foragidos no Paraguai. Cinco já estavam detidos em penitenciárias.

Daniel Gonçalves, especial para o iG |

Três pessoas (uma no Rio e duas em São Paulo) foram presas na manhã desta quinta-feira na Operação Patente, deflagrada pela Polícia Federal (PF), para combater o tráfico internacional de drogas e armas no Rio de Janeiro. Inicialmente a polícia havia informado que o número de presos seria 5, mas em coletiva na Superintendência da Corporação, na Praça Mauá, foi informado que 5 já estavam presas, 5 foram detidas ontem e 3 hoje, somando 13 mandados cumpridos de 16 expedidos pela Justiça. Três suspeitos ainda estão foragidos no Paraguai.

Uma advogada está entre os presos. Ela e mais quatro pessoas foram surpreendidas ontem durante um almoço em um restaurante de luxo em Copacabana. Outro acusado foi capturado no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador.

As investigações duraram seis meses. De acordo com a Polícia Federal, a coordenação das atividades era feita de dentro de presídios, onde os presos “faziam das celas verdadeiros escritórios do crime, determinando todos os passos de seus comparsas em liberdade e até negociavam propinas oferecidas a policiais paraguaios”. O nome da operação está ligado a freqüentes viagens dos investigados para as regiões de Coronel Sapucaia/MS e Capitan Bado, no Paraguai.

A PF também cumpre 15 mandados de busca e apreensão. Inicialmente a polícia divulgou que seriam 16 mandados. Os agentes fizeram incursões nos presídios Ary Franco, em água Santa; Jorge Santana, Vicente Piragibe e Gabriel Castilho, no complexo de Gericinó.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG