Operação Lei Seca passa a fiscalizar também os taxistas do Rio

Nesta sexta, 60 motoristas foram abordados e dois táxis lacrados. Blitz tem fiscais da Secretaria Municipal de Transportes

iG Rio de Janeiro |

A Operação Lei Seca no Rio, começou na noite de sexta-feira a fiscalizar também os táxis da cidade. No total, 60 motoristas foram abordados e dois táxis, lacrados. A falta de credencial de taxista e a baixa qualidade de serviço necessária, como poltronas quebradas e ambiente sujo, foram as razões para que os veículos fossem interditados.

Durante a blitz, fiscais da Secretaria Municipal de Transportes verificaram as condições dos veículos, enquanto agentes da Lei Seca averiguavam se os motoristas estavam dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas. De acordo com o coordenador da Operação Lei Seca, major Marco Andrade, como os taxistas sempre foram parceiros do projeto, nada mais natural de que também sejam fiscalizados.

"Procuramos agregar mais valor para o nosso trabalho. Depois de dois anos nas ruas, estamos lançando esta parceria com a Secretaria Municipal de Transportes para fiscalizar os táxis. Isso aconteceu porque após o início da nossa operação, que tem caráter permanente, verificamos um grande aumento no número de táxis circulando à noite pelas ruas da cidade. Por várias vezes, usuários chegaram a nos sugerir que os taxistas também fossem fiscalizados. Vamos continuar a abordar cerca de 200 veículos por noite, dentre eles os táxis, e os fiscais da Prefeitura vão averiguar as condições para que estes carros continuem nas ruas", explicou o major.

    Leia tudo sobre: Lei SecaTáxiblitz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG