ONGs começam segunda fase de ajuda à região serrana do Rio

Cruz Vermelha do Rio de Janeiro vai distribuir nos próximos quatro meses cestas básicas nos locais diretamente afetados

Agência Brasil |

Organizações humanitárias começam na próxima semana a segunda fase de ajuda aos desabrigados das chuvas da região serrana. A Cruz Vermelha pede doações em dinheiro e a Viva Rio cadastra instituições fluminenses que quiserem receber roupas de doações.

A Cruz Vermelha pretende investir em Centros de Convivência para dar atendimento psicológico e informações em saúde para as famílias vitimadas. Nesses espaços, também será feito um cadastro para distribuição de cestas básicas e utensílios domésticos.

"Nos próximos três, quatro meses, vamos distribuir cestas básicas nos locais diretamente afetados", disse o presidente da filial do Rio de Janeiro, Luiz Alberto Lemos. "Vamos cadastrar as pessoas nesse centro, para paralelamente oferecer um atendimento mais direto, atencioso".

O presidente da Cruz Vermelha agradeceu a participação da população "que escolheu a instituição como intermediária", e disse que durante a campanha SOS Região Serrana, que começou no último dia 12, após as chuvas, a organização arrecadou 250 toneladas de alimentos, 800 mil litros de água e uma grande quantidade de roupas.

A organização não governamental Viva Rio, que também recebeu donativos, quer repassar roupas doadas, que não são mais necessárias na região serrana. As cidades estão recusando o recebimento de peças porque não há espaço para armazená-las.

Quem quiser colaborar com a Cruz Vermelha pode fazer doações em dinheiro no Banco Real, em nome da instituição. A agência é 0201 e a conta corrente: 1793928-5. O Cadastro nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da instituição é o 08560973/0001-97.

Já para receber roupas da Viva Rio, as instituições devem se cadastrar no 12º Batalhão da Polícia Militar de Niterói, na segunda-feira (31). O representante deve levar carteira de identidade, ata de fundação ou estatuto. O batalhão fica na Rua Jansem de Mello, sem número.

    Leia tudo sobre: rio de janeirochuvasdoações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG