Obras na Cidade do Samba estão atrasadas

Apenas União da Ilha e Portela voltaram ao seus barracões. Grande Rio ainda espera reconstrução. Veja galeria de fotos

iG Rio de Janeiro |

O prazo para que os barracões destruídos por um incêndio em fevereiro na Cidade do Samba , no Rio, ficassem prontos era até o dia 30 de novembro. A data foi estipulada pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) à empreiteira Delta, responsável pelas obras.

Leia também: Incêndio destrói três barracões no Rio

Mas até o momento apenas a União da Ilha e a Portela retornaram ao local. A Grande Rio , que teve seu barracão totalmente destruído, ainda aguarda o fim das obras, o que só deverá ocorrer em março. A escola Duque de Caxias permanecerá instalada no barracão 7, pertencente à Liesa, até depois do carnaval de 2012 .

Guindastes foram usados na colocação dos módulos pré-moldados de concreto que dão forma aos barracões 1 e 3, agora ocupados pela Renascer de Jacarepaguá e pela Portela. A Renascer, que subiu pela primeira vez ao grupo especial, já deixou seu antigo barracão, na zona portuária, rumo a um espaço mais nobre.

De volta ao “lar”

Na noite de sexta-feira (30), a União da Ilha retornou ao seu barracão, após uma interdição que durou quase dez meses. Foram reconstruídos os quatro andares destruídos pelo incêndio, semanas antes do carnaval passado. O terceiro e quarto andares do barracão, entretanto, continuam interditados. Assim como é o caso da Portela. O diretor de carnaval Márcio André e o diretor de barracão Luis Carlos comandaram a transferência das alegorias, que estavam sendo confeccionadas nas tendas improvisadas próximo barracão.

Está confirmado para o dia 8 de janeiro o início dos ensaios técnicos na Passarela do Samba, que passa por duplicação das arquibancadas .

    Leia tudo sobre: cidade do sambabarracõesunião da ilhaportelagrande riocarnaval

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG