Novos deslizamentos em Friburgo

Com a volta da chuva forte, trechos das rodovias RJ 130 e RJ 116, os dois acessos principais a cidade, estão interditados

Anderson Ramos, enviado a Nova Friburgo |

Logo após a volta da chuva forte na tarde deste sábado em Nova Friburgo, Região Serrana do Rio, houve deslizamento de várias barreiras, causando a interdição de vários pontos da RJ 130, que liga a cidade a Teresópolis, e da RJ 116, que vai a Cachoeiras de Macacu. Alguns pontos do aslfato estão cedendo, o que torna o movimento perigoso. A Defesa Civil permite apenas que veículos da Cruz Vermelha e outros órgãos de ajuda passem. Nova Friburgo é uma das cidades mais afetadas pelas chuvas que deixaram centenas de mortos na região.

Agência O Globo
Bombeiros resgatam homem no centro de Nova Friburgo, após forte chuva que caiu no início da tarde deste sábado (15/11/2011)
Os bairros de Córrego Dantas, Campo Coelho, Conquista e Vieira estão isolados e várias pessoas que tentavam se deslocar pelo rodovia ficaram ilhadas. Helicópteros monitoram a região e fazem resgates. O Córrego Dantas, que beira a RJ 130, voltou a encher e transbordou há poucos minutos. De acordo com as previsões do Climatempo, deve continuar a chover durante toda a semana.

Para este sábado (15) , estão previstos 27 mm de precipitação pluviométrica. Da madrugada da última terça-feira até a manhã de quarta-feira, choveram quase 280 milímetros.

A Defesa Civil do município entrou em estado de alerta à tarde por causa do temporal. A assessoria da prefeitura de Nova Friburgo fez um apelo para que as pessoas se abriguem em locais seguros e não circulem pela cidade.

Luto oficial

Por causa da tragédia, o governador Sérgio Cabral (PMDB) decretou luto oficial no Estado do Rio de Janeiro por sete dias pelas vítimas das chuvas nas cidades da região serrana, enquanto a presidenta Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias, que passou a vigorar desde sexta-feira.

O decreto do Rio, assinado por Cabral na sexta-feira, entra em vigor na segunda-feira. As cidades mais atingidas pelas chuvas foram Teresópolis, Petrópolis, Nova Friburgo, São José do Vale do Rio Preto e Sumidouro.

O número de mortes na região serrana do Rio de Janeiro já é maior do que a soma de todas as mortes provocadas pelas chuvas que atingiram o Brasil em 2010. A tragédia da Região Serrana também é considerada a maior tragédia natural da história brasileira.

Cidades serranas menores, como Duas Barras, Areal e Sapucaia não registraram mortes, mas há desabrigados. Nos Institutos Médicos Legais de cada cidade, há filas de corpos para serem periciados e em Teresópolis, os enterros foram prorrogados até as 22h.

Há inúmeros desaparecidos, e as cidades sofrem com a falta de abastecimento de combustível, água e comida, segundo a Defesa Civil Estadual.

    Leia tudo sobre: enchentechuvadeslizamentonova friburgo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG