Mulher que levou recém-nascido de hospital responderá por sequestro

Polícia vai investigar se ela agiu com a ajuda de outra pessoa

iG Rio de Janeiro |

Marcelo Piu/Agência O Globo
Imagens flagraram a movimentação de Tanit entrando e saindo do hospital
Responsável pelo rapto de Ayana Milla , um bebê de apenas um dia de vida, Tanit Cardoso Peixoto, de 27 anos, irá responder por sequestro. A informação foi confirmada na manhã deste sábado (24) pelo delegado que cuida do caso, Geraldo Assed Estefan, titular da 72ª DP de São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

“Ela foi autuada por sequestro, mas caberá à Justiça determinar qual crime cometeu. Durante a semana iremos averiguar se teve ajuda de algum comparsa, mas tudo indica que ela agiu sozinha”, disse Estefan.

Tanit está presa na 73ª DP de Neves e deve ser transferida ainda nesta tarde para a Polinter de Magé. "Ela se diz arrependida e afirma que o motivo do rapto foi o fato de querer ter ruma filha menina”, afirmou o delegado. Segundo ele, a mãe já reencontrou a filha. “A menina foi entregue a ela de madrugada no hospital”, completou.

O sequestro

Fingindo ser médica, Tanit sequestrou o bebê que estava dentro do Hospital São José dos Lírios, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. O rapto aconteceu na noite da última sexta-feira (22).

A sequestradora entrou no quarto onde o bebê estava acompanhado da mãe e disse que era uma pediatra que levaria a criança para fazer exames do pezinho, do olhinho e da orelhinha.
Imagens do circuito interno de TV do hospital mostraram a suspeita entrando em um elevador com duas bolsas por volta das 19h. Quinze minutos depois, a mesma mulher, vestida de branco, é vista deixando a unidade de saúde. Pelas imagens, os pais do bebê reconheceram a suspeita.

    Leia tudo sobre: sequestrobebêhospitalrio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG