Mordomias são divulgadas pela própria Danúbia Rangel na internet; loira teria fugido com parte do bando

"Xerifa da Rocinha” e “Dona do bairro” são apenas dois dos apelidos usados na internet pela até então primeira-dama do tráfico da Rocinha, Danúbia de Souza Rangel, 27, companheira do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem .

De acordo com a polícia, os apelidos usados pela loira em páginas de relacionamento servem para promover a fama imposta por namorar o líder do tráfico local. Em uma inversão de valores, Danúbia se tornou para muitas jovens um ícone pela vida fácil e luxuosa, sustentada pelo dinheiro do tráfico com joias, roupas caras e passeios paradisíacos.

Apesar de não ser considerada foragida, investigações do setor de inteligência apontam que a loira saiu da Rocinha com parte da quadrilha de Nem e teria se refugiado no morro do Urubu, na zona norte, onde há traficantes da mesma facção que a da Rocinha.

 Um dos mimos dado pelo traficante para Danúbia, foi um voo panorâmico ao redor do Cristo Redentor, em 2010. Na foto, ela aparece com um grande cordão de ouro com a letra N, em referência ao traficante.

Leia também: Negócio de R$ 26 mi por ano, mototáxis geram cobiça na Rocinha ocupada

Mas, como toda a vida de um criminoso, os passos de Danúbia são monitorados pela polícia. Apesar de não ter atualmente mandado de prisão decretado, a loira é citada em inquéritos policiais realizados pelas polícias Federal e Civil.

Sua prisão chegou a ser decretada, mas foi revogada pelo próprio juiz no mês passado, de acordo com o seu advogado Josemar dos Santos. 

Em 2009, prestou depoimento sobre sua participação em um suposto esquema de lavagem de dinheiro do tráfico. Na época, disse que não se relacionava mais com o traficante. Mas, um álbum de fotos encontrado por policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) na Rocinha, na última terça-feira, revela que o relacionamento não só se manteve como gerou frutos: uma filha, a segunda de Danúbia e o sétimo filho do traficante.

O álbum está atualmente sendo analisado pelo setor de inteligência da Polícia Militar, que não revelou o seu conteúdo pois poderia atrapalhar as investigações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.