MPF apura confronto entre militares e moradores no Complexo do Alemão

Procuradoras vão ouvir moradores e o responsável pela Força de Pacificação

AE |

selo

O confronto entre militares e moradores no Complexo do Alemão , no Rio, ocorrido na noite de domingo (4), será investigado pelo Ministério Público Federal (MPF), segundo informações do órgão. As procuradoras Gisele Porto e Aline Caixeta irão ao local ouvir o general responsável pela Força de Pacificação, Cesar Leme Justo, e também os moradores para saber mais detalhes do incidente e investigar se houve excesso na atuação dos militares.

O MPF já investiga outro incidente similar que aconteceu no dia 24 de julho na Vila Cruzeiro, quando militares usaram spray de pimenta e balas de borracha contra moradores que estavam em um bar. Um dos moradores, atingido no rosto por uma bala de borracha, corre risco de ficar cego, segundo o MPF.

Na confusão de domingo, três pessoas foram detidas e uma ficou ferida. Segundo moradores, algumas pessoas estavam reunidas em um bar para acompanhar uma partida de futebol. Os militares da Força de Pacificação que passavam pelo local pediram para que o som fosse diminuído.

Revoltado, um homem teria hostilizado os agentes. Os militares o abordaram e deram ordem de prisão. As demais pessoas que estavam no bar não teriam gostado da situação, dando início ao tumulto. Pedras e garrafas foram arremessadas contra os agentes. Os militares da Força de Pacificação utilizaram balas de borracha e spray de pimenta para controlar a confusão.

*com iG Rio de Janeiro

Assista ao vídeo sobre a confusão no Complexo do Alemão:

Caso não consiga ver este vídeo, clique no link abaixo para assistir na TV iG:

Polícia Militar reforça segurança no Complexo do Alemão após confusão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG