MP denuncia 11 por tráfico de drogas no Morro do Barbante, no Rio

Criminosos do Complexo do Alemão usariam a comunidade como posto avançado no comércio de entorpecentes

Bruna Fantti e Daniel Gonçalves, especial para o iG |

O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MP) denunciou na quarta-feira (8), pelo crime de tráfico de drogas, 11 integrantes de uma facção criminosa que atuava no Morro do Barbante, na Ilha do Governador, na zona norte, desde 2006. A 30ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal pediu a prisão preventiva dos envolvidos. Segundo o MP, a comunidade serviria de posto avançado de criminosos do Complexo do Alemão.

O MP solicitou instauração de um inquérito pela 37ª DP (Ilha) para identificar mulheres e taxistas que supostamente guardavam e transportavam drogas do Complexo para o Barbante. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente vai apurar a participação de dois adolescentes no bando.

Uma das denunciadas é Roseli dos Santos Costa, conhecida como Rose Peituda, apontada como chefe do tráfico no Morro do Barbante. Ela teria atuado na organização da estrutura criminosa na favela após a expulsão de um grupo de milicianos e a morte de seu antigo companheiro, André Luiz dos Santos, o André Negão.

De acordo com o MP, após a prisão de Rose Peituda, em janeiro de 2009, dois homens tomaram o comando da quadrilha. Eles foram identificados como Wagner Barreto de Alencar, o Cachulé, e Marcos Felipe Pereira Teles, o Vascaíno, companheiro de Rose na época e suposto responsável pela compra, distribuição e abastecimento das drogas nas bocas de fumo.

Os outros denunciados são: Vilson Angelo Livramento de Almeida, Nilton Carlos Mota dos Santos de Brito, Flavio Alves de Oliveira, Daniel Braz Martins, Odinei Silva de Castro, Alexandre Fernandes de Souza, José Alan de Lima Souza e Marcelo Gomes Ribeiro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG