Motorista que atropelou filho de atriz presta novo depoimento

Rafael Bussamra estava acompanhado do advogado e não quis falar com a imprensa ao chegar à 15ª DP

iG Rio de Janeiro |

O motorista Rafael Bussamra, que atropelou e matou o músico Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, depôs novamente nesta segunda-feira na 15ª DP (Gávea). Rafael foi atingido pelo carro conduzido por Bussamra na madrugada de terça-feira (20) na pista sentido Gávea do Túnel Acústico, que estava interditada para manutenção. Acompanhado do seu advogado, Spencer Levy, Bussamra não quis falar com a imprensa ao chegar ao local.

No depoimento de Bussamra, que durou mais de duas horas, a polícia pretendia colher informações sobre a suposta propina que PMs teriam cobrado do pai do atropelador para que liberassem o carro amassado que atingiu Rafael Mascarenhas. Os agentes teriam recebido R$1 mil, mas, segundo o pai de Bussamra, teriam pedido inicialmente R$10 mil.

Na manhã de domingo (25), o sargento Marcelo Leal Martins, que liberou o jovem que confessou ter atropelado Rafael, apresentou-se no 23º BPM (Leblon). O outro policial envolvido no caso, o cabo Marcelo Bigon, já havia se apresentado no final da manhã de sábado. O Comandante Geral da PM, Coronel Mário Sérgio Duarte, determinou a prisão administrativa dos PMs depois que o pai do atropelador, Roberto Bussamra, afirmou que pagou R$1 mil para que os policiais liberassem o filho logo após o acidente. Ele disse ainda que desistiu de entregar o restante do dinheiro quando soube, por um telefonema de sua mulher, que a vítima era filho da atriz e que havia morrido.

Segundo a PM, Bigen e Martins ficarão presos por um prazo de 72 horas a partir da apresentação. Expirado esse prazo, eles vão desempenhar trabalhos internos no batalhão aguardando conclusão do processo administrativo. No sábado, o juiz de plantão do Tribunal de Justiça do Rio, Alberto Fraga, negou o pedido de prisão preventiva porque os agentes não têm antecedentes criminais, nem ofereceram, no período em que estavam livres, ameaças às testemunhas, nem ao andamento do processo.

*Com informações da Agência Estado

AE
Perícia analisa carro que atropelou e matou filho de Cissa Guimarães

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG