Moradores do complexo da Penha aplaudem chegada do Exército

Dez caminhões e quatro blindados do Exercito Brasileiro levaram pára-quedistas ao local. O Exército disponibilizou 800 militares para combater crimes no Rio

Anderson Ramos, especial para o iG |

Apesar do confronto entre traficantes e a polícia que acontece desde quinta-feira (25) no Complexo da Penha, a região da zona norte do Rio vive momentos de esperança. Às 14h20 desta sexta-feira, dez caminhões e quatro blindados do Exercito Brasileiro chegaram ao local com homens da infantaria pára-quedista, armados com um fuzil 762 e uma pistola cada. O comboio, que passou pela Av. Lobo Jr., foi muito aplaudido por moradores da região.

O frentista João de Almeida Brito, de 47 anos, saiu de sua casa para saudar os militares. “Se não for agora, não é nunca mais. Temos que pacificar o Rio e o Exército traz respeito”, disse.

Os veículos pararam nos acessos às comunidades da Fé, Chatuba e Vila Cruzeiro, todas na Penha, para o desembarque dos militares e vão ficar estrategicamente parados nas esquinas desses locais, dando cobertura a operação.

O chefe de comunicação do Comando Militar do Leste, coronel Zanon, afirmou que a ordem é deixar os 800 militares enviados pelo Exército para combater a ação dos traficantes baseados em pontos estratégicos em todo o estado do Rio de Janeiro. Ele disse ainda que todo esse efetivo não tem data prevista para deixar as comunidades do complexo da Penha.

De acordo com nota divulgada pelo Ministério da Defesa ( veja íntegra ), além dos 800 militares do Exército, a polícia fluminense terá o apoio de dois helicópteros da Força Aérea e equipamentos de comunicação e óculos para visão noturna.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG