Moradores depredam mansão de traficante

Segundo delegado, não foi descoberto o motivo da invasão. Para ele, criminosos ostentavam riqueza

Daniel Gonçalves, iG Rio de Janeiro |

O delegado Ronaldo Oliveira, diretor das delegacias especializadas da Polícia Civil, afirmou que moradores do Complexo do Alemão, conjunto de favelas na zona norte do Rio ocupado pelas forças de segurança, invadiram e destruíram móveis em uma das casas de luxo do traficante Polegar neste domingo (28). Esta residência fica localizada na área do Areal, após o Largo dos Coqueiros.

Alexander Mendes da Silva, o Polegar, é o chefe do crime organizado na Mangueira e foi condenado a 22 anos de prisão por tráfico de drogas.

“Nós chegamos lá e estavam destruindo tudo. Quando entramos, eles (moradores) saíram correndo”, contou o delegado.

Ronaldo Oliveira não sabe dizer se algo foi roubado. Segundo o delegado, os criminosos do Alemão ostentavam gastos por toda a favela.

“Eles se achavam os donos do mundo. Cada traficante tinha dez casas, dez mulheres”, afirmou o delegado.

Oliveira disse ainda que a operação de hoje derrubou a tese de que a polícia chega atirando de forma irresponsável nas operações. E que hoje uma das motivações foi a valorização da força policial por parte da população.

Polinter encontra mansão de Pezão

Agentes da Polinter encontraram na operação deste domingo a casa de um dos chefes do tráfico, Gideones de Limas Santos, o Pezão, do Morro do Alemão.

Segundo a Polícia Civil, o imóvel tem três andares e está equipado com artigos de luxo, como ar condicionado central, banheira de hidromassagem e quatro TVs LCDs. A casa é próxima ao ponto de rendição estabelecido pela Polícia Militar na tarde de sábado (27), na esquina da Rua Joaquim de Queiróz com Itararé, na Grota.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG