Moradores cantam o Hino e aplaudem comandante do Bope na Rocinha

Cerca de 1.500 pessoas participaram da reunião com a polícia na quadra antes usada por traficantes para bailes funk

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

Cerca de 1.500 moradores da Rocinha cantaram o Hino Nacional com integrantes do Bope e aplaudiram em ao menos três vezes o comandante da tropa de Elite da PM, tenente-coronel Renê Alonso, em reunião na tarde desta quarta-feira. O encontro, para tratar na ocupação e da futura UPP aconteceu na quadra de esportes antes usada pelos traficantes locais para promover bailes funk, com venda de drogas e homens fortemente armados.

Raphael Gomide
Panfletos do Bope para a população da Rocinha
É uma estratégia de aproximação com a comunidade, com o objetivo de "conquistar corações e mentes". Antes, o comandante já conversara com outros moradores, inclusive com crianças (veja vídeo acima).

Leia também: Bope se reúne com moradores em quadra que era o QG do traficante Nem

Apesar da presença do vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, os policiais é que foram os protagonistas da reunião. Renê falou longamente sobre a libertação e sobre a necessidade de cumprimento de regras de convivência.

Foi longamente aplaudido quando disse que as festas não seriam, “de forma alguma” proibidas, mas ressalvou que precisam ter autorização para ocorrer, “como no resto da cidade”. “Não há toque de recolher nem proibição de bailes funk. Não existe essa proibição”, disse, seguido de gritos de alegria.

Também foi ovacionado após afirmar que o som não pode ficar alto após as 22h aos domingos ou durante a semana.

Raphael Gomide
Traficantes aliados de Nem tinham camarotes VIPs em bailes funks realizados na quadra
“Estamos aqui por vocês, não pelos traficantes; para protegê-los, defender a lei e a ordem e a democracia. Agora sim podemos falar de democracia, direitos humanos e direito de ir e vir. Vocês viviam aqui oprimidos por uma minoria. Mas todos têm sua responsabilidade e precisamos trabalhar em conjunto”, disse.

O comandante do Bope pediu a colaboração dos moradores nas revistas pessoais e vasculhamento de casas, embora reconheça que é desagradável.

O tenente-coronel foi muito aplaudido ao terminar a fala de cerca de 25 minutos.

O vice-governador, Luiz Fernando Pezão, prometeu fazer obras imediatas de R$ 51 milhões, que incluem um plano inclinado, biblioteca, creche-escola, centro cultural e uma escola técnica.

    Leia tudo sobre: RocinhaBopeRenê Alonsoreuniãoquadra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG