Militares do Exército trocam tiros com traficantes do Alemão

Segundo Comando Militar do Leste, há troca de tiros em pontos isolados; militar e mulher são baleados

Bruna Fantti e Anderson Ramos, iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Durante ocupação do Complexo do Alemão, Militares do Exército trocaram tiros com supostos traficantes
Trocas de tiros ocorrem desde 16h30 da tarde desta sexta-feira (26) entre militares do Exército e supostos traficantes que estão no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro.

De acordo com o chefe da seção de comunicação do Comando Militar do Leste, Coronel Ênio Zanan, os tiroteios são esporádicos, e ocorrem com grupos pequenos de militares.

"Estamos fazendo uma operação de isolamento e cerco no Complexo e ocupamos, até agora, 39 pontos estratégicos. As trocas de tiros ocorrem quando criminosos atiraram contra militares que estão em dois ou três desses pontos", afirmou ao iG .

Durante uma dessas trocas de tiros, o soldado Waltert Rocha da Silva, de 19 anos, foi baleado de raspão na perna e conduzido ao hospital Central do Exército, em Benfica. Ele passa bem.

Mais cedo, em uma coletiva de imprensa, o comandante do Comando Militar do Leste, general Adriano Pereira Júnior, já adiantava que poderia ocorrer um confronto.

"A proposta é fazermos segurança de perímetro, dando à população tranquilidade de se deslocar. Eles estão usando armas, para serem usadas se necessário. É uma força de militares bastante experientes e bem orientados. Se tiver de haver confronto, estaremos prontos.”

Os militares do Exército começaram a chegar ao Complexo do Alemão por volta das 15h desta sexta-feira (25). Eles foram cedidos pelo Ministério da Defesa para auxiliar no combate à onda de ataques na cidade.

Mulher é ferida por estilhaços de bala na Grota

Maria Luiza de Moraes, de 61 anos, que estava em uma casa localizada na Grota, região do Complexo do Alemão perto de onde ocorreu o tiroteio, foi atingida por estilhaços de uma bala perdida na barriga . Ela foi levada para o hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. De acordo com a secretaria Estadual de Saúde, ela não corre risco de morrer.

Dois militares se acidentam em perseguição

O Exército confirmou que, durante esse troca de tiros, um taxista que passava pela estrada do Itararé, uma das principais vias de acesso ao Complexo do Alemão, acelerou o veículo.

Dois militares começaram uma perseguição em uma moto após solicitar para o carro parar e não serem atendidos. Na esquina com a avenida Itaoca, o taxista parou bruscamente e os dois militares bateram na traseira do veículo. Eles foram levados, com ferimentos leves, para o hospital Central do Exército, no bairro de Benfica, na zona norte.

O taxista afirmou que ficou assustado com a troca de tiros e acelerou.

    Leia tudo sobre: exércitocomplexo do alemãotiroteio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG