Meninas apreendidas por roubo dizem que buscavam comida

Nova versão foi dada pelas meninas, que têm entre 3 e 10 anos, ao Conselho Tutelar do Rio de Janeiro

iG São Paulo |

As quatro crianças que foram apreendidas nesta quarta-feira por policias do Rio de Janeiro em um apartamento no bairro Cosmos, na zona norte da capital fluminense, deram outra versão do ocorrido em entrevista ao Conselho Tutelar do Méier.

Segundo a polícia, as meninas teriam afirmado que invadiram a residência porque eram obrigadas pelos pais a roubarem, caso contrário, apanhavam. Mas de acordo com a conselheira tutelar Ana Cláudia de Souza, as crianças, três irmãs de 10, 6 e 3 anos, e uma amiga de 10, afirmaram que entraram no apartamento em busca de comida. Elas também não confirmaram que os pais as obrigavam a roubar. "Em nenhum momento elas falaram sobre isso (roubo)", afirmou a conselheira.

Segundo o Conselho Tutelar, as três irmãs foram encaminhadas para uma família acolhedora. A outra criança de 10 anos voltou para a sua família.

O caso

A polícia foi chamada após vizinhos escutarem barulhos e risadas de um apartamento que deveria estar desocupado, já que os donos estavam viajando. Lá, os policiais teriam encontrado as quatro meninas efetuando roubo.

Após serem detidas por policiais militares, as crianças teriam contado aos agentes da delegacia da Penha (22°DP) que eram obrigadas pelos pais a roubarem, e se não fizessem isso, apanhavam. De acordo com a polícia, elas tinham marcas de cortes provavelmente feitos por facas e sinais que aparentavam ser de queimadura de cigarro pelo corpo.

O delegado plantonista não autuou as crianças por acreditar que eram vítimas dos pais, que seriam usuários de drogas segundo as meninas.

    Leia tudo sobre: criançasconselho tutelarroubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG