Mãe de santo causa incêndio e é condenada a dez anos de prisão

Jacira Moreira alegou que estava incorporada por uma entidade

iG Rio de Janeiro |

Uma mãe de santo foi condenada a dez anos de prisão por ter causado um incêndio que resultou na morte de três pessoas e deixou outras dez feridas. A decisão unânime – da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio – foi divulgada nesta quinta-feira.

O crime ocorreu na noite do dia 7 de setembro de 1999, em um centro espírita localizado no bairro Campinho, zona norte da capital fluminense. Em seu depoimento, Jacira das Graças Moreira alegou que estava incorporada pela entidade “Padilha” quando ocorreu o incêndio.

De acordo com o processo, a mãe de santo determinou que os participantes de uma cerimônia que estava sendo realizada jogassem garrafas de álcool em uma panela com fogo. Aqueles que não quiseram obedecê-la tiveram as garrafas retiradas das mãos e lançadas às chamas pela mãe de santo. O ritual, que tinha o objetivo de evitar a morte de um filho de santo, resultou num incêndio de grandes proporções.

“Apesar da tentativa da ora apelante em colocar a culpa na entidade ‘Padilha’, a prova carreada aos autos não deixa dúvidas quanto à prática dos crimes a ela imputados, e não há que se falar em absolvição”, escreveu a desembargadora Suely Lopes Magalhães em sua decisão.

    Leia tudo sobre: justiçacondenaçãoprisãomãe de santo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG