Lula quer que comunidades pobres não sejam mais chamadas de `favelas¿

Em evento no Morro Santa Marta, que tem UPP, presidente diz ser possível ter paz em vez de violência com programas do governo

iG Rio de Janeiro |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (30) no Morro Santa Marta, pacificado por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), que pretende “tirar o nome de favela” das comunidades pobres do Brasil, oferecendo serviços para a população. Para o presidente, o termo tem uma conotação pejorativa.

“Somos de uma geração que precisa recuperar o tempo perdido, para que nossos filhos não precisem mais chamar nenhum bairro de ‘favela’, mas de comunidade. Temos de tirar o nome de ‘favela’. Antes era romântico e dava até samba, música bonita de Noel Rosa, mas com o desprezo dos governantes virou lugar violento e passou a aparecer nas páginas dos jornais por isso”, afirmou Lula.

Ele esteve no local, ao lado de ministros, para o lançamento do programa “Rio Top Tour”, de visitas turísticas a comunidades pacificadas, que começa pelo Santa Marta. O evento aconteceu em uma quadra de escola de samba da comunidade, para menos de 200 moradores.

Sem citar o governador do Rio, Sérgio Cabral – candidato à reeleição, seu aliado –, Lula afirmou que o modelo de pacificação carioca deve ser implantado em todo o País.

“Passamos a ter certeza de que aqui existe paz. É possível ter paz se o Estado cumpre seu papel e se tiver polícia. Não é para vir de quando em quando, dar uns tiros e voltar. Tem que aprender a conviver com a comunidade. Não é subir morro, dar uns tiros, matar um bandido, mas mata morador inocente também. O governo do Rio mostra que é possível conviver com a comunidade”, disse o presidente. 

Ricardo Stuckert/PR
Presidente Lula toca violino com crianças do Morro Santa Marta

    Leia tudo sobre: LulafavelacomunidadeviolênciaSanta Marta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG