"Loura fatal" é condenada a 15 anos de prisão

Apelido foi dado pela promotoria à jovem Verônica Verone, condenada por estrangular o suposto namorado com um cinto

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Verônica mostra a língua para os jornalistas durante o julgamento

A estudante Verônica Verone, de 18 anos, foi considerada culpada na noite desta quinta-feira (24) da morte do empresário Fábio Gabriel Rodrigues, de 33 anos, após um julgamento de 11 horas. Ela foi condenada a 15 anos de reclusão.

Agência O Globo
Verônica Verone e o empresário Fábio Gabriel Rodrigues
Rodrigues foi morto no dia 14 de maio deste ano, em um motel do município de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, estrangulado com um cinto. A promotoria conseguiu provar, por meio de testemunhas, que a jovem premeditou o assassinato.

Uma das testemunhas, Bruno Henrique do Carmo, atendente de uma Lan House, afirmou que Verônica perguntou se ele conhecia "algum assassino que poderia fazer um trabalho". Além disso, a jovem teria tentado comprar uma arma por R$ 2 mil.

Em sua defesa, o advogado de Verônica, Rodolfo Thompson, sustentou a tese de que ela tem problemas psiquiátricos e matou pois o empresário tentou estuprá-la . Ele afirmou que, quando criança, Verônica tinha sido violentada pelo pai e que reagiu ao se encontrar pela segunda vez na mesma situação.

Durante o julgamento, no qual a ré foi expulsa uma vez, a promotoria a chamava pelo apelido de "Loura Fatal", em um trocadilho pela sua beleza e por ter assassinado o empresário. A jovem foi julgada por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima),e demonstrou comportamento inconstante no tribunal, alternando choro com caretas para os presentes. 

    Leia tudo sobre: verônica veroneloura fataljulgamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG