Limpeza em navio pode ter causado vazamento de óleo em praias do Rio

Resíduos coletados serão comparados com amostras de embarcações

iG Rio de Janeiro |

O vazamento de óleo que atinge praias dos municípios de Cabo Frio e Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Estado do Rio, pode ter tido origem em uma limpeza mal executada em tanques de navios que transitam pela área. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

Pela manhã, técnicos do Inea sobrevoaram a área atingida e constataram a presença de pelotas de óleo pesado, em forma de borra, nas praias das Dunas e do Forte, em Cabo Frio, e Prainha, Pontal e do Foguete, em Arraial do Cabo.

Técnicos da Capitania dos Portos do Rio realizaram coletas nas praias atingidas e o material vai ser analisado pelo Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira. A partir da amostra será possível identificar a origem do vazamento de óleo. Um laudo deve ser divulgado em 20 dias.

Identificação

A Marinha está monitorando o tráfego marítimo dos navios que tiveram como destino o porto do Rio nos últimos quatro dias e realizando um mapeamento das embarcações que estão nas adjacências, com o objetivo de coletar amostras destas embarcações. Os resíduos coletados nas areias e os materiais apreendidos nos navios serão comparados e, quando o infrator for identificado, ele será notificado e autuado.

De acordo com o Inea, não houve a necessidade de colocação de bóias de contenção para evitar que o óleo se espalhasse uma vez que a mancha estava esparsa e com maior concentração nas areias das praias. O instituto alerta aos frequentadores das praias atingidas que evitem utilizar solvente para a limpeza das partes do corpo sujas de óleo, devido ao risco de intoxicação, e recomenda o uso somente de óleo de cozinha.

Plataformas

Procurada pelo iG , a Petrobras informou que não foi registrada qualquer irregularidade nas operações da empresa na Bacia de Campos ou nas embarcações prestadoras de serviços que operam na área.

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) disse que não foi avisada sobre o acidente por nenhuma empresa. Pelas regras que estabelecem a segurança operacional das atividades de exploração e produção de petróleo, as empresas petroleiras são obrigadas a informar incidentes e acidentes em plataformas à reguladora imediatamente após o ocorrido.

    Leia tudo sobre: vazamentoóleoregião dos lagosineanavios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG