Laudo do IML indica que Wellington cometeu suicídio

Segundo a Polícia Civil, tiro encostado próximo da testa comprova que autor de massacre se matou

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou nesta terça-feira (12) que o laudo cadavérico do IML (Instituto Médico Legal) concluiu que Wellington Menezes de Oliveira cometeu suicídio.

Ele foi o autor do  massacre ocorrido na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste da capital, na última quinta-feira (7). Doze crianças morreram.

Após Wellington ter atirado nas crianças, PMs entraram na escola e balearam Wellington. Depois de ser atingido na barriga, ele teria disparado contra a própria cabeça, segundo versão apresentada pelos policiais.

Segundo o laudo, uma das características que indicam que houve suicídio foi o tiro encostado na têmpora direita (parte próxima da testa). Os disparos provocaram lesões no crânio, cérebro, fígado e rim direito.

Apesar da indicação de suicídio, o exame balístico que comprovaria que o tiro que acertou a cabeça de Wellington saiu da arma que ele mesmo usava ainda não foi concluído.

Os laudos cadavéricos das crianças não serão divulgados, por determinação da chefe de Polícia Civil, Martha Rocha.

    Leia tudo sobre: massacreescolarealengo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG