Justiça oficia laboratório a realizar exame de DNA em suposta filha de Tim Maia

Mulher briga na Justiça para ser reconhecida como filha do cantor, morto em 1998

iG Rio de Janeiro |

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) enviou um ofício na última terça-feira (6) ao Laboratório de Diagnósticos de DNA da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) para que ele agende uma data para colher material genético de Rafaela Mendonça Soares Campos, que briga na Justiça para ser reconhecida como filha do cantor Tim Maia, morto em 1998. As informações foram passadas por advogados de Rafaela.

No dia 22 de março, a 19ª Câmara Cível do TJ-RJ autorizou a exumação do corpo do cantor a pedido de Rafaela. No ofício, o órgão também determina que o Laboratório tome as providências para recolher os restos mortais de Tim Maia, segundo os advogados da suposta filha do artista.

Rafaela entrou com ação de investigação de paternidade na 2ª Vara de Família da Barra da Tijuca, na zona oeste, que permitiu a realização do exame de DNA nos restos mortais do artista em dezembro passado. Porém, os herdeiros do cantor, irmãos e seu filho, Carmelo Maia, recorreram da decisão, alegando que eles próprios poderiam fornecer o material para o exame.

Procurada pelo iG , a assessoria de imprensa da Uerj informou que ainda não recebeu informações do laboratório sobre o ofício.


    Leia tudo sobre: DNAsuposta filhaTim Maia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG