Justiça nega liberdade para procuradora no Rio

Procurada está detida desde o último dia 13 em Bangu

AE |

AE
A procuradora Vera Lúcia Gomes, de 66 anos, se apresenta na Polinter do Andaraí, na zona norte do Rio de Janeiro
A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) negou nesta terça-feira o pedido de habeas corpus à procuradora aposentada Vera Lúcia Sant'Anna Gomes, acusada de torturar uma criança de dois anos que estava sob sua guarda provisória.

Na sexta-feira, o Ministério Público do Rio (MP-RJ) deu parecer contra a concessão de habeas corpus. O pedido foi feito pelo advogado de defesa de Vera Lúcia, Jair Leite Pereira.

A procuradora se entregou à Justiça no último dia 13. Ela estava foragida desde o dia 5, quando o juiz Guilherme Schilling decretou sua prisão preventiva. Ela está no Presídio Nelson Hungria, no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste da cidade.

Leia também: Procuradora acusada de tortura vai para Bangu

    Leia tudo sobre: procuradoraRio de Janeiroagressão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG