Justiça manda transferir três PMs acusados de morte de juíza

Cada um ficará em uma unidade. Pedido foi feito pela polícia para evitar que os três suspeitos combinem estratégias de defesa

iG Rio de Janeiro |

Por determinação da 3ª Vara Criminal de Niterói do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, os três PMs suspeitos de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli, ocorrida em agosto, serão transferidos para carceragens diferentes.

Atualmente, eles estão presos no BEP (Batalhão Especial Prisional), em Benfica, na zona norte, mas a Polícia Civil solicitou à Justiça que eles fiquem locais separados para que não combinem estratégias de defesa.

Segundo a PM, o tenente Daniel Benítez será levado para o presídio Bangu 8, na zona oeste. Já os cabos Jeferson de Araújo Miranda e Sérgio da Costa Júnior serão removidos para as carceragens da DAS (Divisão Anti-Sequestro) e da Divisão de Homicídios da Polícia Civil.

De acordo com as investigações, os três PMs planejaram matar a juíza para evitar que ela decretasse a prisão deles por um homicídio ocorrido em junho, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana. O caso foi registrado na época como auto de resistência (morte em confronto).

O crime foi planejado um mês antes. Horas antes de ser morta, Acioli decretou a prisão dos três suspeitos e de cinco outros PMs pelo homicídio.

A polícia investiga a participação de outras pessoas no assassinato de Patrícia Acioli, que foi morta na porta do condomínio onde morava, em Piratininga, Niterói.

    Leia tudo sobre: juíza assassinadasão gonçalo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG