Justiça manda suspender revistas do Exército em residências no Alemão

Pedido foi feito pela Defensoria Pública, que alegou supressão de garantia constitucional da inviolabilidade domiciliar

iG Rio de Janeiro |

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu suspender nesta quinta-feira (27) os mandados de busca e apreensão que havia sido concedidos ao Exército no último fim de semana autorizando revistas em casas de moradores do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, na zona norte.

Leia também : Exército revista casas de moradores e acha fuzis e metralhadora no Alemão

Após filmar e tirar fotografias de traficantes agindo no Alemão no fim de semana, que está ocupado pela Força de Pacificação desde novembro, o Exército conseguiu junto à juíza de plantão os mandados para poder revistar as residências.

Entretanto, a operação causou polêmica na comunidade. Isto porque um carro de som do Exército circulou pela favela anunciando as revistas mas pedindo para que os moradores ficassem dentro de casa. Durante a ação, dois fuzis, uma metralhadora e drogas foram encontrados.

Após conversar com os moradores, a Defensoria Pública entrou com recurso para suspender os mandados em três varas criminais.O órgão alegou que houve supressão da garantia constitucional da inviolabilidade domiciliar.

Segundo a Defensoria, os mandados deveriam ser específicos (informando o endereço correto) e não genéricos (baseados em latitude e longitude) conforme foram os concedidos ao Exército.

A assessoria de imprensa da Força de Pacificação informou que o pedido feito aos moradores para permanecerem em suas casas durante as revistas foi por medida de segurança. De acordo com o Exército, poderia haver reação de bandidos à ação e tiroteios, trazendo riscos para a vida das pessoas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG