Justiça manda procuradora pagar tratamento a criança

Aposentada, acusada de agredir criança que seria adotada por ela, segue foragida

iG São Paulo |

A procuradora de Justiça aposentada Vera Lucia de Sant'Anna Gomes terá de pagar tratamento psicológico para a menina, de 2 anos, que pretendia adotar. A Vara de Infância, Juventude e Idoso da Comarca do Rio de Janeiro acolheu ontem um dos pedidos feitos pelo Ministério Público (MP) do Estado na ação civil pública contra a procuradora, acusada de torturar a criança.

iG São Paulo
Procuradora chega para depor na polícia no Rio
Segundo o MP, a procuradora deverá começar a custear imediatamente o tratamento psicológico e/ou psiquiátrico para a menina, em unidade da rede particular de Saúde, no valor de 10% de seus rendimentos. A Justiça enviou ofício ao abrigo onde a criança se encontra para que seja providenciado o profissional que fará o tratamento no prazo de dez dias.

A ação sustenta que o tratamento psicológico a ser imediatamente iniciado contribuirá para atenuar, desde logo, o sofrimento da criança, proporcionando-lhe a oportunidade de se tornar uma pessoa livre dos traumas acarretados pelos atos praticados pela ré.

Na ação, cujo mérito ainda não foi julgado, o MP solicita à Justiça a condenação da ré ao pagamento de indenização por danos morais de pelo menos mil salários mínimos e de uma pensão mensal de 10% de seus rendimentos até que a criança complete 18 anos de idade.

    Leia tudo sobre: procuradoraRio de Janeiroagressão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG