Justiça expede mais um mandado de prisão contra Anísio Abrahão David

Presidente de honra da Beija-Flor teve prisão preventiva decretada por formação de quadrilha ou bando

iG Rio de Janeiro |

Thiago Lontra/Agência O Globo
Patrono da Beija-Flor, Anísio foi preso na manhã de ontem
A 23ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decretou nesta quinta-feira (12) a prisão preventiva do presidente de honra da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abrahão David, o Anísio, que foi preso na manhã de ontem (11), em Copacabana, na zona sul da capital.

Leia também : Anísio já havia sido preso outras quatro vezes

Anísio, que foi preso por força de um mandado de prisão resultante da Operação Dedo de Deus contra o jogo do bicho, teve nova prisão decretada desta vez pelo crime de formação de quadrilha ou bando. Com isso, precisará de dois habeas corpus para ser solto.

O novo pedido de prisão ocorreu após o flagrante ocorrido ontem quando Anísio estava na companhia de um policial civil armado com uma pistola e de um aposentado, que também foram incluídos no mandado.

Leia também : Anísio era escoltado por um policial civil quando foi preso

Após a prisão de Anísio, sua defesa alegou que ele sofre de arritmia cardíaca e conseguiu a transferência dele para um hospital penitenciário.

Na última quarta-feira (10), o desembargador Paulo Rangel, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça,  conseguiu restaurar os mandados de prisão expedidos para a Operação Dedo de Deus, que haviam sido revogados. Sendo assim, outros indiciados voltaram a ser procurados, como Luizinho Drumond, presidente da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, Mário Tricano, ex-prefeito de Teresópolis, e Hélio de Oliveira, presidente da Acadêmicos do Grande Rio.

    Leia tudo sobre: prisãoanísio abrahão david

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG