O menino foi atingido por tiros durante uma operação da PM em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense

A Justiça do Rio de Janeiro decretou na noite desta quarta-feira a prisão temporária dos 4 PMS envolvidos na morte e desaparecimento do menino Juan Moraes, 11 anos, em uma comunidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A Promotoria já havia solicitado a prisão do policiais por 30 dias.

Nesta quarta-feira a Polícia Civil divulgou um inquérito que diz que o menino Juan Moraes, de 11 anos, foi atingido por disparos feitos por policiais militares e que não houve confronto entre soldados do 20º BPM (Mesquita) e traficantes no dia da morte da criança.

Os cabos PMs Edilberto Barros do Nascimento e Rubens da Silva, e os sargentos Isaías Souza do Carmo e Ubirani Soares vão responder por dois homicídios duplamente qualificados (pelas mortes do menino Juan Moraes e de Igor de Souza Afonso), duas tentativas de homicídio duplamente qualificado (W., o irmão de Juan, e a testemunha W.) e ocultação de cadáver (de Juan).

Cartazes com a pergunta
Agência Estado
Cartazes com a pergunta "Quem matou Juan" foram espalhados pelo Aterro do Flamengo


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.