Justiça do Rio concede liberdade para Cristina Mortágua

Ex-modelo foi presa após agredir filho, xingar policiais e dar 'joelhada' no abdômen de delegada

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
A ex-modelo Cristina Mortágua foi transferida da 16ª DP (Barra da Tijuca) para a Polinter
nullO Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou nesta quarta-feira (9) que a ex-modelo Cristina Mortágua seja solta. Ela irá responder pelos crimes de desacato, injúria e resistência em liberdade. A decisão é da juíza titular da 21ª Vara Criminal do Rio, Ana Luiza Coimba Mayon Nogueira.

De acordo com o TJ-RJ, o valor da fiança - R$ 6 mil - não será pago. O advogado da ex-modelo alegou no pedido de relaxamento da prisão que a quantia solicitada era excessiva e a juíza acatou.

Crsitina foi transferida na manhã de terça-feira (8) para a carceragem da Polinter , no município de Magé, na Região Metropolitana do Rio, após passar a noite na 16ª DP (Barra da Tijuca). A ex-modelo, que teve um filho com o jogador Edmundo, foi presa em flagrante após xingar policiais e dar uma 'joelhada' no abdômen de uma delegada.

Confusão

Na segunda-feira (7), Cristina foi à 16ª DP, onde seu filho de 16 anos estava prestando queixa contra ela por agressão. Durante depoimento à delegada de plantão Daniela Rebello, o jovem mostrou uma sacola cheia de medicamentos, que, segundo ele, eram diluídos e a ex-modelo aplicava na própria veia.

Enquanto o adolescente prestava queixa, Cristina jogou um aparelho celular na cabeça dele e acabou sendo retirada da 16ª DP. A delegada acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para tentar acalmar a ex-modelo, que passou a gritar dizendo que não seria atendida e por fim tentou se jogar na frente dos carros que passavam.

Cristina voltou para o interior da delegacia e foi avisada por Daniela Rebello que representantes do Conselho Tutelar estavam a caminho. Mais nervosa ainda, Cristina passou a xingar e a agredir os policiais, chegando até a dar uma 'joelhada' no abdômen da delegada.

Ao ser levada para exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML), a ex-modelo tentou justificar sua atitude dizendo que o filho é gay e faz uso de drogas.

A juíza Ivone Caetano, da Vara da Infância e da Juventude do Rio, abriu um processo contra Cristina pela agressão ao filho . Caso seja condenada, a ex-modelo poderá perder a guarda do adolescente.

*com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: cristina mortáguaagressãoprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG