Justiça decreta prisão de suspeita de matar menina de 6 anos

Corpo de Lavínia foi achado nesta quarta; ex-amante do pai da garota e confessou o crime, segundo a polícia

iG Rio de Janeiro |

AE
Luciene Reis Santana, ex-amante do pai de Lavínia, após ser presa
A 4ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, decretou nesta quarta-feira (2) a prisão temporária de 30 dias de Luciene Reis Santana que, segundo a polícia, é a principal suspeita do assassinato de Lavínia Azeredo, de 6 anos.  Ela é ex-amante do pai da menina.

O corpo da menina, que estava desaparecida desde segunda-feira (28), foi achado nesta manhã em um hotel simples, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Luciene presta depoimento na delegacia de Campos Elíseos (62ª DP). Ela está presa e confessou o crime, segundo o delegado Róbson Costa.

De acordo o delegado, Luciene teria cometido o crime porque descobriu que o pai da menina tinha R$ 2 mil guardados e queria ficar com o dinheiro. Segundo o policial, ela sequestrou a garota e jogou a culpa no ex-marido dizendo ao pai de Lavínia que, se ele lhe desse a quantia, ela recuperaria a criança.

Em depoimento, o pai contou que, na segunda-feira, após uma briga com a suspeita, Luciene falou que faria algo para lhe prejudicar.

Funcionários do hotel onde o corpo foi encontrado reconheceram Luciene como sendo a pessoa que teria se hospedado com a menina no local, na última segunda-feira. O delegado afirmou ter imagens que mostram Lucilene com Lavínia dentro de um ônibus.

De acordo com a perícia inicial, Lavínia foi morta por asfixia com um cadarço de tênis no mesmo dia. O corpo foi achado por uma camareira e, segundo a polícia, já estava em decomposição.



Sobre o caso

À polícia, os pais contaram que, por volta de 3h da manhã de segunda-feira (28), Lavínia acordou com a chegada do pai em casa. A mãe a colocou novamente para dormir na cama do quarto, sozinha. A falta da criança foi notada pouco tempo depois, por volta das 6h. A porta e a janela da casa estavam abertas e não havia sinais de arrombamento.

Um perícia foi realizada pela polícia e foram encontradas marcas de pés nas paredes do lado de fora da casa, no bairro Sagrada Família, em Duque de Caxias. O pai de Lavínia afirmou aos policiais que mantinha um caso extraconjugal com Luciene e decidira terminar com a sua amante.

    Leia tudo sobre: lavíniamortasuspeitaex-amantepaibaixada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG