Justiça decreta prisão de cinco suspeitos de sumiço de modelo no Rio

Entre eles está o chefe do tráfico na Rocinha, Nem e um criminoso chamado de Ronaldinho, apontado como namorado da jovem

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Luana Rodrigues de Sousa está desaparecida desde o início de maio
A Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro informou nesta quarta-feira (29) ter conseguido junto à Justiça a decretação das prisões de cinco traficantes suspeitos do desaparecimento da modelo Luana Rodrigues de Souza, de 20 anos e da amiga dela, Andressa de Oliveira, de 25 anos.

Entre os indiciados está Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na favela da Rocinha, na zona sul, e Ronaldo Patrício da Silva, o Ronaldinho, apontado como namorado da modelo.

As duas estão sumidas desde o início de maio. Segundo as investigações, as duas foram assassinadas pelo grupo mas os corpos ainda não foram encontrados

De acordo com a Polícia Civil, Luana trabalhava para os traficantes transportando drogas de uma favela para outra. As investigações indicam que a jovem foi morta por ter perdido uma carga de haxixe avaliada em cerca de R$ 30 mil que seria transportada entre a Rocinha e o Morro de São Carlos, no Estácio, região central. Andressa estaria com ela no dia do fato e acabou assassinada também, indicam investigações.

Segundo a polícia, os outros acusados do crime são os traficantes Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, Rodrigo Belo Ferreira, o Rodrigão e Thiago de Souza Cherú, o Dorei. Todos os suspeitos estão foragidos.

Hoje, a polícia fez uma operação na Rocinha para tentar localizar os corpos das duas jovens mas a ação não teve sucesso. Foram encontrados, no entanto, vários ossos que serão periciados. Casos sejam de alguém do sexo feminino, será feito um exame de DNA.

    Leia tudo sobre: modelo desaparecidarocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG