Juiz suspende audiência do caso Rafael Mascarenhas

Defesa de acusado de atropelar músico requisitou depoimento de PM que, apesar de intimado, não compareceu

iG Rio de Janeiro |

Paula Giolito
Rafael Bussamra, acusado de atropelar filho de atriz, durante a reconstituição do caso
O juiz Jorge Luiz Le Cocq D’Oliveira, do 2º Tribunal do Júri da Capital da Justiça fluminense, suspendeu nesta quinta-feira (16) a audiência de instrução e julgamento do processo que apura a morte do músico Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães. Ele foi atropelado na madrugada do dia 20 de julhodo ano passado, no túnel Acústico, na Gávea, na zona sul.

O magistrado chegou a ouvir três testemunhas indicadas pela defesa de Rafael Bussamra, acusado de ter atropelado Mascarenhas. Entretanto, os advogados do réu insistiram que o PM Alexandre dos Santos Restorff, que foi intimado, prestasse depoimento. Entretanto, ele não compareceu. Com isso, o juiz suspendeu a audiência e a remarcou para o dia 17 de agosto.

O Tribunal não revelou o que as outras três testemunhas disseram. Rafael Bussamra é acusado dos crimes de homicídio doloso, corrupção ativa (duas vezes), fuga de local de acidente de veículo, participação em via pública de corrida automobilística não autorizada e fraude na pendência de procedimento policial.

Seu pai, Roberto Bussamra, responde por corrupção ativa (duas vezes) e fraude na pendência de procedimento policial.

Propina

Segundo denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual, Rafael Bussamra era o motorista do carro que atropelou o músico. O pai, Roberto, teria dado R$ 1 mil a dois policiais, o cabo Marcelo Bigon e o sargento Marcelo Leal, com promessa de pagamento de outros R$ 9 mil, para que acobertassem o caso.

Os dois PMs foram expulsos da corporação mas foram beneficiados por um habeas corpus e estão soltos.

    Leia tudo sobre: caso rafael mascarenhasaudiência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG