Juiz baleado: chuva adia reconstituição de blitz

Operação estava prevista para esta terça-feira; nova data não foi marcada

Rodrigo Teixeira, especial para o iG |

Foi cancelada nesta terça-feira (26) a reconstituição da blitz que baleou o juiz federal Marcelo Alexandrino da Costa Santos e sua família no último dia 2 de outubro na Autoestrada de Grajaú-Jacarepaguá, que liga as zonas norte e oeste do Rio de Janeiro. De acordo com policiais militares que estavam no local onde ocorreu o episódio, a operação foi adiada devido às chuvas.

Havia seis carros da PM no local, aguardando ordens. A reconstituição seria feita pela 41ª DP (Tanque), com apoio da Corregedoria da Polícia Militar, e a presença do juiz – sua esposa e as crianças não participariam. 

O juiz federal, de 39 anos - que atua na 4ª Vara do Trabalho de Duque de Caxias (RJ) -,o filho dele, de 11 anos, e sua enteada, de 8, foram baleados por volta das 19h45 do dia 2 de outubro, após o magistrado tentar fugir de uma blitz que era realizada na autoestrada, por policiais civis da 41ª DP.

Ao ver três homens vestidos de preto e armados com fuzis, Marcelo pensou que se tratava de uma falsa blitz montada por criminosos. Ele tentou escapar, mas os policiais atiraram na direção do Kia Cerato vermelho do juiz.

    Leia tudo sobre: juiz baleadoblitzPM

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG