Corpo de jovem morto em confronto com militares continua no IML

Vítima, de 15 anos, teria fugido ao ser abordado para revista; militares alegam que vítima estava com grupo que atirou em patrulha

iG Rio de Janeiro |

O corpo do adolescente Abraão da Silva, de 15 anos, continua no Instituto Médico Legal (IML), na zona norte do Rio. O jovem morreu na noite desta segunda-feira (26) após ser baleado em suposta troca de tiros envolvendo militares do Exército e três suspeitos no Complexo da Penha, na zona norte do Rio. O local, assim como o vizinho Complexo do Alemão, é ocupado por cerca de 1.800 militares.

De acordo com o Exército, os militares faziam uma ronda de rotina, na localidade do Mirante da Chatuba, quando tentaram revistar três pessoas. Elas teriam atirado contra a patrulha, que revidou. O Exército afirma que os outros dois que estavam com Abrãao teriam atirado. A força militar também não descarta a possibilidade do tiro que atingiu o adolescente tenha sido disparado pela dupla em fuga.

Baleado, o jovem chegou a ser socorrido por uma ambulância do Exército e levado ao Hospital Getúlio Vargas, na zona norte, mas não resistiu. Nenhuma arma ou droga foi apreendida com a vítima.

Durante a madrugada, cerca de 30 pessoas chegaram a protestar na porta do hospital. Moradoras do Complexo do Alemão, elas alegaram que não houve tiroteio.

O caso foi registrado na delegacia da Penha (22DP), que investiga o caso.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG