Jovem espancado por defender mendigo tem alta hospitalar

Vitor Suarez Cunha disse não se arrepender de ter ajudado morador de rua

Julie Alves, especial para o iG |

Julie Alves
Vitor Suarez Cunha deixou o hospital onde estava internado na tarde desta quarta-feira (8)
O estudante de Desenho Industrial Vitor Suarez Cunha, de 21 anos, recebeu nesta quarta-feira (8) alta do Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. Ele estava internado na unidade havia uma semana, desde que foi espancado por cinco jovens ao tentar defender um morador de rua que era agredido pelo grupo.

Leia também: Polícia investiga morte de professor de jiu-jítsu no Rio de Janeiro

“Fiz o que era certo. Vi um homem sendo agredido e fui pedir para que eles parassem. Depois do que aconteceu comigo, milhares de pessoas se mobilizaram para me ajudar. Dessas, uma ou duas vão tirar da situação que vivi uma lição de vida para ensinar aos filhos”, disse o rapaz, na porta do hospital.

Questionado pela imprensa sobre o que quer fazer a partir de agora, ele não titubeou. “Quero chegar em casa e voltar a levar minha vida normal. Quero comer hambúrguer, acessar a internet, conversar com meus amigos e ir para a faculdade”, informou, mostrando bom humor.

Urbano Erbiste/Agência O Globo
Estudante ficou com diversas lesões no rosto após ser espancado por cinco jovens
De acordo com os médicos, o universitário está enxergando normalmente e com todos os movimentos. O estudante teve 15 ossos do rosto fraturados e foram colocados 63 pinos e oito placas de titânio. Em duas semanas, ele vai voltar à unidade para a reavaliação em um olho.

“A recuperação do meu filho foi muito rápida, graças a Deus. Agora esperamos que aconteça a prisão de quem fez isso com ele e que o Ministério Público resolva essa situação para a gente”, disse Nilton Cunha, pai de Vitor.

Relembre o caso

Vitor Suarez Cunha foi espancado por cinco jovens da mesma faixa etária na madrugada do dia 2 de fevereiro, ao tentar defender um mendigo que estava sendo agredido pelo grupo. O estudante de Desenho Industrial estava com dois amigos na Praça Jerusalém, no Jardim Guanabara, na Ilha do Governador, quando presenciou o morador de rua sendo atingido por socos e chutes.

O quinto suspeito de agredir Vitor, Edson Luiz Júnior, se entregou à polícia na tarde desta quarta-feira (8). O quarto suspeito, Felipe Melo dos Santos , havia se apresentado na tarde de terça-feira (7) à 37ª DP (Ilha do Governador). Os outros três suspeitos também estão presos. São eles: William Nobre Freitas, Tadeu Assad e Rafael Zanini Maiolino.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG