Jovem envolvido em morte do menino João Hélio ganha liberdade assistida

Rapaz que, na época do crime, era menor de idade será acompanhado por equipe de psicólogos e assistentes sociais da Justiça

iG Rio de Janeiro |

Um dos acusados da morte do menino João Hélio Fernandes, em 2007, recebeu nesta semana o benefício da liberdade assistida.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Ezequiel Toledo, de 19 anos, que, na época do crime, era menor de idade, receberá acompanhamento psicológico e de assistentes sociais da Vara da Infância e da Juventude enquanto estiver livre.

Em no máximo seis meses, será feita uma reavaliação quando é decidido se o processo será extinto ou se o adolescente continuará sendo acompanhado.

Ezequiel cumpriu medida socioeducativa durante três anos e, no ano passado, recebeu o benefício de semiliberdade.

Menino foi arrastado por vários bairros

A morte do menino João Hélio chocou o país. Em fevereiro de 2007, o garoto estava com a mãe e a irmã passando de carro pela rua João Vicente, em Oswaldo Cruz, na zona norte, quando bandidos anunciaram o assalto.

Na ocasião, o menino estava preso ao cinto de segurança. Os criminosos mandaram a mãe e a irmã do garoto saírem do veículo. As duas tentaram retirá-lo, mas os bandidos arrancaram com o carro com o menino pendurado do lado de fora.

João Hélio foi arrastado por várias ruas e bairros e não resistiu aos ferimentos. Os criminosos abandonaram o veículo em Cascadura, na zona norte.

Outros quatro acusados de cometer o crime foram condenados a penas que variam entre 39 anos e 45 anos de prisão.

    Leia tudo sobre: caso joão héliomenorliberdade assistida

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG