Interditado na segunda-feira, parque já havia sido vistoriado em 2009

Na época, técnicos da Defesa Civil não encontraram irregularidades no local

iG Rio de Janeiro |

nullInterditado na segunda-feira (21) pela Defesa Civil Municipal do Rio, o parque de diversões Terra Encantada já havia sido vistoriado pelo órgão em fevereiro de 2009. Na época, foram recebidas denúncias referentes aos brinquedos existentes no local, mas nenhuma irregularidade foi constatada. No último sábado (19), uma mulher morreu no Terra Encantada após uma mulher cair de uma montanha-russa.

De acordo com a Defesa Civil, durante a inspeção feita no ano passado, os técnicos constataram que a empresa responsável pelo funcionamento do parque cumpria os requisitos legais exigidos pelo Corpo de Bombeiros. Na ocasião, também foram apresentados pela empresa documentos assinados pelos responsáveis técnicos de cada um dos brinquedos, comprovando que não havia problemas na parte mecânica.

Interdição

Na tarde desta segunda-feira, o parque Terra Encantada foi interditado pela Defesa Civil. Segundo o órgão, alguns problemas mecânicos e estruturais foram encontrados no complexo e o acesso ao parque só será liberado caso a administração cumpra as exigências feitas pelos técnicos.

No mesmo dia, pela manhã, a Polícia Civil já havia interditado a montanha-russa onde houve o acidente por tempo indeterminado. Uma equipe de peritos vistoriou a montanha-russa para avaliar se há problemas no sistema de trava. O laudo final deve ficar pronto em um prazo de 15 dias. A elaboração do documento também levará em conta uma avaliação feita pelo Corpo de Bombeiros.

Queda

A auxiliar de cozinha Heydiara Lemos Ribeiro, de 61 anos, morreu após cair de uma altura de dez metros de altura, quando andava na montanha-russa com a filha. A vítima chegou a ser levada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu aos ferimentos. Ela teve traumatismo craniano e abdominal. Heydiara foi enterrada no domingo no cemitério de Mesquita, município da Baixada Fluminense.

Em nota, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) informou que em fevereiro deste ano foi feita uma fiscalização no parque a pedido do Ministério Público Rio, que recebeu uma denúncia de falta de manutenção dos brinquedos. Na ocasião, nenhuma irregularidade foi encontrada. Em agosto de 2005, o vendedor Franck Ribeiro Sousa, de 28 anos, despencou da montanha-russa e foi parar na plataforma de embarque, sofrendo traumatismo craniano. Mesmo com a queda, ele sobreviveu.

No seu site, o parque Terra Encantada informa que todos os seus brinquedos são de última geração e sofrem manutenção constantemente. A morte de Heydiara foi registrada como homicídio culposo, com a pena podendo chegar até seis anos de prisão para os responsáveis.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG