Homem que violentou e matou criança diz que quer morrer

Ele confessou crime e afirmou que estava sob o efeito de drogas

iG Rio de Janeiro |

Pedro Teixeira/ Futura Press
O marceneiro Jonas da Silva, 35, confessou o crime
“Fiz uma maldade. Agora só sinto vontade de morrer”. Essa foi a frase dita pelo marceneiro Jonas Marcolino da Silva, de 35 anos, à imprensa ao ser apresentado na delegacia de Homicídios (DH), sob a acusação de estuprar e matar a menina C. E. C., de 9 anos.

A criança foi encontrada na manhã de segunda-feira (1°), nua, jogada em um amontoado de lixo e com um corte profundo na garganta, no bairro da Gamboa, onde morava, na zona portuária carioca.

De acordo com policiais da DH, Silva confessou o crime e disse que estava sob o efeito de crack e de bebidas alcoólicas no momento em que abordou a criança. No entanto, ele lembra que ofereceu a quantia de R$ 20 para convencer a menina a ir até a sua casa, localizada na mesma rua onde ela morava. Ele afirmou que matou a criança quando ela gritou por socorro.

nullNo momento da abordagem, a menina havia saído de uma festa para andar de bicicleta, na noite do último domingo. No local do crime, foram encontradas marcas de sangue e um isopor (que seria o mesmo usado para transportar o corpo da menina).

Silva fora preso na manhã desta terça-feira (2), em uma rua próxima à Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro. Os agentes chegaram até ele através de denúncias feitas por moradores da região.

Ele irá responder pelos crimes de estupro de vulnerável e homicídio duplamente qualificado. Se for condenado poderá pegar até 45 anos de prisão.

    Leia tudo sobre: menoresabuso sexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG