Assassinato ficou conhecido como "crime da cachoeira" porque aconteceu na Cachoeira da Feiticeira, local de visitação turística

selo

Policiais civis da 64ª Delegacia de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, prenderam ontem Lázaro Afonso Calheiros, conhecido como Baiano, de 33 anos. Ele foi preso enquanto jogava cartas em um bar, e não reagiu.

Desde 2008, ele estava foragido do presídio Plácido de Sá Carvalho, onde cumpria pena de 25 anos por roubo seguido de morte da turista irlandesa Julie Valerie Curran, de 26 anos, na Ilha Grande, no município de Angra dos Reis, em 2001. Após conseguir o beneficio do regime semiaberto, ele não retornou mais ao presídio.

O assassinato ficou conhecido como o "crime da cachoeira" porque aconteceu na Cachoeira da Feiticeira, local de visitação turística, no dia 7 de junho de 2001. Baiano, que atuava como guia turístico, levou a vítima para uma caminhada, mas roubou US$ 800, um walkman e outros pertences de Julie.

Em seguida, jogou-a de uma ribanceira de 15 metros de altura e depois a matou a pedradas. Na tentativa de trocar os dólares e vender os objetos roubados, Baiano chamou a atenção da população de Ilha Grande, que o denunciou à polícia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.