Guerra na Rocinha: Justiça decreta prisão de suspeitos de matar líder comunitário

Feijão foi assassinado na última segunda-feira

iG Rio de Janeiro |

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão de dois suspeitos de terem matado o líder comunitário da favela da Rocinha, na zona sul, Vanderlan Barros de Oliveira, o Feijão, assassinado na última segunda-feira (26).

Os suspeitos, apontados pela Divisão de Homicídios, foram identificados como Thiago Martins Cafieiro, o FM, e o outro pelo apelido de Vasquinho. A polícia investiga se ambos agiram a mando do traficante Amaro Pereira da Silva, o Neto, um dos atuais chefes do tráfico na Rocinha.

Feijão respondia ao menos dois processos acusado de lavar o dinheiro de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, ex-chefe da Rocinha e atualmente preso.

Apesar de ocupada pela PM desde novembro, a Rocinha vem convivendo com intensos confrontos pelo controle dos pontos de vendas de drogas. Ao menos cinco mortes aconteceram desde a semana passada.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG