Grafiteiros deixam mensagem em homenagem às vítimas de Realengo

'Ó Deus, proteja nossas crianças, console nossas famílias', diz o desenho no muro de ingreja em frente à Escola Tasso da Silveira

Priscilla Bessa, iG Rio de Janeiro |

Helio Motta
Grafite no muro de uma igreja em frente à escola onde ocorreram os assassinatos em Realengo
Leonardo Santos, de 25 anos, e Márcio William, de 23 anos, são moradores da Zona Oeste do Rio, região onde aconteceu na manhã de quinta-feira o assassinato de crianças em uma escola de Realengo. Sensibilizados com a tragédia, os dois resolveram pedir autorização à Igreja Presbiteriana de Piraquara, que fica em frente à Escola Municipal Tasso da Silveira, onde ocorreram os assassinatos, para fazerem o que sabem: grafite.

Os dois desenharam no muro e deixaram uma mensagem em solidariedade às vítimas e famílias da tragédia. A imagem é de um cachorro e um menino, com uma oração no meio: “Ó Deus, proteja as nossas crianças, console nossas famílias”.

“Sou morador da Zona Oeste e fiquei muito sensibilizado com essa tragédia. Esse muro é da igreja que nos autorizou fazer essa homenagem. É um clamor, uma oração nossa, pelas crianças e famílias que estão sendo ceifadas, isso choca a todos nós”, disse Leonardo.

    Leia tudo sobre: Massacrevítimasescolatiroteio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG