Governo do Rio entra em alerta devido a casos de dengue

MP pede aos órgãos públicos que intensifiquem o combate ao mosquito transmissor da doença

iG Rio de Janeiro |

O aumento do número de casos de dengue colocou a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro em estado de alerta. Na capital fluminense, foram confirmados até agora 1.107 casos da doença, dos quais 948 foram registrados em fevereiro. Em janeiro e fevereiro do ano passado, foram notificados, respectivamente, 113 e 176 casos. No ano inteiro, foram 3.120 casos.

Na quarta-feira (9) foi registrada a primeira morte por dengue no Estado . A vítima foi Laís Melo Miranda Soares, de 10 anos. A criança morreu após ficar mais de um mês internada.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que está em alerta por causa do número de casos notificados. Assim, uma equipe vai se deslocar para localidades de maior risco ou onde há casos mais graves e haverá intensificação das campanhas de combate ao mosquito.

O órgão conta com cerca de oito mil agentes de combate à doença no estado, além de três mil bombeiros que visitam as residências para promover ações educativas.

MP pede rigor no combate ao mosquito para evitar epidemia

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro  entregou à prefeitura uma recomendação no sentido de que os órgãos públicos intensifiquem o combate ao mosquito da dengue, exercendo o seu poder de polícia.

Segundo o MP, eles devem ter acesso aos imóveis abandonados ou fechados de modo a evitar uma nova epidemia de dengue.

A preocupação com a possibilidade de uma epidemia de dengue no estado fará com que as secretarias municipal e estadual de Saúde apresentem, em audiência pública no próximo dia 21, as ações desenvolvidas tanto para o atendimento à população infectada quanto para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Sobre a possibilidade de uma nova epidemia no Rio, o coordenador de Operações contra a Dengue do município, Marcos Ferreira, disse que o aumento nestes primeiros meses do ano já era esperado, mas que um novo tipo da doença pode promover uma epidemia.

“Nós já esperávamos um aumento no número de casos de dengue em razão da reintrodução do vírus 1, além de ser verão, estação propícia à maior incidência do vírus. Por enquanto, a situação está sobre controle, mas nada que evite o nosso estado de alerta. Ainda há também a possibilidade da introdução da dengue do tipo 4, que não foi detectada no estado, o que pode dificultar o controle da doença e de uma possível epidemia”.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: denguecombate ao mosquito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG