Governo do Rio cria tira-dúvidas na web

Central de informações oficiais desmente boatos e orienta sobre doações e auxílio aos atingidos pelas chuvas

iG São Paulo |

Desde sábado (15) o governo do Estado do Rio de Janeiro vem usando um site de relacionamento baseado em perguntas e respostas para orientar a população sobre questões práticas relativas às chuvas que afetam a região serrana do Estado .

A central de informações funciona no perfil oficial do governo do Rio no site Formspring e é uma espécie de tira-dúvidas para quem foi diretamente afetado ou quer apenas ajudar como voluntário ou com o envio de donativos.

“#Éverdade ou #Éboato? Tire a dúvida na central de informações sobre #chuvasrj na R. Serrana” postou hoje o governador Sérgio Cabral em seu perfil no microblog Twitter.

Até a tarde deste domingo, 21 dúvidas de internautas já haviam sido respondidas com informações oficiais. Entre as perguntas, dúvidas sobre como e onde fazer a segunda via de documentos perdidos, como participar do cadastro no Aluguel Social – para famílias que ficaram sem moradia e não têm para onde ir – e como retirar o FGTS que foi liberado para as vítimas das chuvas depois de decretado estado de calamidade pública nas cidades atingidas pela tragédia.

Outras dúvidas esclarecidas foram sobre onde encontrar informações oficiais dos desaparecidos, como enviar donativos aos desabrigados, quais as doenças mais comuns decorrentes de enchentes e como evitá-las.

A central de informações também tem como objetivo esclarecer boatos, algo comum e por vezes prejudicial em situações de calamidade. Um dos rumores esclarecidos com informações oficiais foi relativo à situação das crianças que perderam os pais nas enxurradas. Segundo a central, é falsa a informação de que os órfãos das chuvas já estariam sendo disponibilizados para adoção.

“As crianças que perderam os pais na catástrofe estão sendo localizadas e cadastradas. Serão encaminhadas aos abrigos especializados, já existentes. Assim que possível, serão levadas a guardiões já anteriormente cadastrados, inscritos na lista regular de pretendentes à adoção, para guarda provisória ou participação no Programa Lar Acolhedor. A lista é nacional” esclarece o site.

    Leia tudo sobre: Brasil Riochuvasserratwitterdúvidas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG