Futuro de atleta ainda é incerto

Thayane Tavares, de 13 anos, já passou por duas cirurgias e continua em estado grave

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

Thayane Tavares, de 13 anos, continua internada em estado grave no CTI do hospital de Saracuruna, com fratura exposta no braço esquerdo e uma bala no abdômen. A aluna da escola Tasso da Silveira, em Realengo, foi uma das vítimas do atirador Wellington Menezes de Oliveira e recebeu os primeiros atendimentos no hospital Albert Schweitzer.

A menina passou pela primeira cirurgia para conter o sangramento no abdômen e retirar estilhaços. “Os médicos preferiram não retirar a bala para não deixar minha neta mais debilitada”, contou a avó, Célia Monteiro. A segunda cirurgia aconteceu no início da noite de quinta (7) para a retirada do projétil da coluna.

Thayana está sedada em estado grave e sem previsão de alta. “Ela ainda não acordou e continua sem sentir as pernas. Os médicos disseram que é melhor que ela permaneça dormindo”, disse a avó. Uma terceira intervenção cirúrgica ainda terá que ser feita no braço esquerdo.

Thayane era aluna da sala 1801, uma das primeiras a ser invadida pelo atirador. “Minha filha só dizia que ele entrou atirando. Mesmo com poucas palavras, ela já demonstrou que não quer voltar para a escola porque está com muito medo”, contou a mãe da menina, a comerciante Andréia Tavares, de 32 anos.

    Leia tudo sobre: thayane tavaresescolaatirador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG