"Fiquei sabendo há meia hora que minha mulher morreu¿

Lavrador de 44 anos também perdeu um filho de 13 e um neto de um mês em Teresópolis; filha de 4 anos sobreviveu

Flávia Salme, enviada especial a Teresópolis |

“Eu preferia que tivesse sido eu. Não sou nada sem minha mulher, fiquei sabendo há meia hora que ela morreu”, disse o lavrador Edmar Gregório, de 44 anos. Ele está abrigado no setor de atendimento médico no abrigo improvisado no ginásio Pedro Jahara, o Pedrão, no centro de Teresópolis, Região Serrana do Rio.

Além da mulher, Eliese de Jesus Lima da Rocha, 39 anos, o lavrador perdeu o filho Douglas Lima da Rocha, de 13. “Não pude fazer nada para socorrê-lo”, lamentou. As filhas Kailani Lima da Rocha, de 4 anos, e Letícia Lima da Rocha, de 20 anos, sobreviveram.

A mais velha, no entanto, está internada em estado grave e precisará ser operada. “A Letícia tinha um bebê de 1 mês e 10 dias e ele também morreu”, lamentou.

O lavrador, que mora na localidade de Santa Rosa, área rural de Teresópolis, disse que a casa ficava no alto de um morro e deslizou por cerca de 800 metros. “Acho que fui salvo por Deus e pela cabeceira da minha cama que caiu sobre mim e suportou o peso da terra”, disse ele, que foi resgatado por vizinhos.
No momento do acidente, Kailani estava com ele na cama.

Ele conta que a família ouviu um estalo na casa no inicio da manhã desta quarta-feira e tentou se proteger. A mulher correu para o quarto do único filho homem do casal e os dois foram atingidos e não resistiram.

    Leia tudo sobre: teresópolisrio de janeirotragéidamortos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG