Familiares fazem velório coletivo em Nova Friburgo

Parentes estão sendo encaminhados aos poucos para o cemitério São João Batista

Anderson Ramos, enviado especial a Nova Friburgo |

Urbano Erbiste
Caixões enfileirados em um velório coletivo em Nova Friburgo

Pelo menos 100 caixões estão enfileirados em um velório coletivo do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Saudade, em Nova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro.

De acordo com Julio Cesar Conceição, administrador do local, as famílias estão sendo encaminhadas aos poucos para o cemitério São João Batista. Uma ala desativada foi disponibilizada para os enterros.

Abalada ao lado do caixão com o corpo do sobrinho Marco Antônio Ribeiro, a dona de casa Elizabeth Correia Figueiredo, de 58 anos, é moradora do bairro de Olaria e disse que nunca viu nada parecido antes. “Moro há 33 anos aqui e nunca vi algo parecido. Estou sem chão”, afirmou ao iG .

Urbano Erbiste
Jonny Queiroz enche galões de água em uma nascente na BR-116
Para os sobreviventes da tragédia a maior dificuldade agora é conseguir alimentos e água. O motorista carreteiro Jonny Queiroz, 33, morador do bairro Califórnia e pai de dois filhos, está sem luz, telefone e mantimentos em casa. “Estou há dois dias precisando percorrer pelo menos dez quilômetros para encher galões de água em uma nascente na BR-116. A cidade está um caos”.

Urbano Erbiste
Nos postos que ainda têm combustível, a espera é grande para abastecer os carros
Nos postos de gasolina falta combustível. Nos poucos estabelecimentos que ainda têm a espera é grande. “Estou na fila há pelo menos uma hora e ontem foi pior”, disse ao iG Rosemberg dos santos 48 anos, morador do bairro São Geraldo.

O Corpo de Bombeiros está usando batedores para ajudar caminhões pipa a chegarem ao município de Nova Friburgo.

    Leia tudo sobre: desmoronamentochuvasregião serrana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG