Ex-PM acusado de matar menino de 3 anos em 2008 será julgado

João Roberto Amorim Soares morreu após policiais confundirem carro em que estava com de criminosos

iG Rio de Janeiro |

Teve início, às 13h da tarde desta quinta-feira (24), no 2° Tribunal do Júri da capital fluminense, o julgamento do ex-policial militar Elias Gonçalves, acusado de ser um dos responsáveis pela morte do menino João Roberto Amorim Soares, no dia 7 de julho de 2008, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. 

O menino de três anos morreu após ser baleado com um tiro de fuzil na cabeça no carro em que estava com a sua mãe e o irmão de nove meses. O carro foi confundido com um veículo usado por bandidos, que os policiais estavam perseguindo.

Veja vídeo da abordagem de PMs que resultou na morte de João Hélio

Três dias após a ação, o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, expulsou os dois PMs que atiraram, antes mesmo do julgamento interno da corporação.

Em agosto deste ano, a Justiça condenou o Estado a pagar R$ 900 mil de indenização por danos morais à família de João. Apesar de caber recurso, o governo anunciou que não iria recorrer da decisão.

Gonçalves foi indiciados por homicídio doloso qualificado. Já Willian de Paula, que também participou da abordagem, em um primeiro julgamento foi condenado a sete meses de detenção em regime inicial aberto, mas a decisão foi anulada.

    Leia tudo sobre: joão Robertojulgamento ex-pm

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG