Exército vai implantar no Alemão uma Força de Paz nos moldes do Haiti

General admite que seus comandados atuarão no complexo de favelas de modo semelhante ao de tropas da ONU

iG Rio de Janeiro |

O comandante do Exército, general Enzo Peri, admitiu na tarde desta quinta-feira (2) no Rio, pela primeira vez, que seus comandados atuarão no Complexo do Alemão como “Força de Paz”, nos moldes do Haiti. Militares do Brasil atuam como capacetes azuis desde 2004 na Minustah (Missão de Paz das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti).

“É como o governador tem tratado (as tropas), de força de paz ou de pacificação. Nós estamos ai para colaborar para a normalidade da situação”, afirmou o comandante do Exército.

De acordo com o general Enzo, ainda não existe data determinada para o início da segunda fase de operações dessa maneira nem o número de militares que seria usado. “Falaram em 2 mil homens, mas não sei quantos serão. Será o efetivo necessário”, disse, para depois reconhecer que a quantidade empregada deve ser próxima a esse número.

O general Adriano Pinheiro Júnior, comandante militar do Leste, disse que pode contar com o revezamento de até quatro brigadas, no volume total entre 8.000 e 10.000 militares.

Conforme pedido do governador do Rio, Sérgio Cabral, os soldados ocuparão as comunidades do complexo de favelas, podendo fazer buscas e apreensões com poder de polícia.

O general Adriano considera "muito parecida" a forma de atuação dos militares no Haiti e no Alemão.

Segundo o comandante do Exército uma atuação das tropas “nessa magnitude” é a primeira vez que acontece. O general disse que os militares estão em alerta para evitar desvios de conduta no seu contingente, porém afirmou que a força está preparada para a missão.

    Leia tudo sobre: exércitoFORÇA DE PAZCOMPLEXO DO ALEMÃO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG