Exército mandará 800 homens para combater crimes no Rio

Tropas atuarão com dois helicópteros da Força Aérea e mais 10 blindados

iG São Paulo |

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, determinou na noite desta quinta-feira que as Forças Armadas apoiem o governo fluminense nas operações contra os ataques de criminosos no Rio de Janeiro. 

De acordo com nota divulgada pelo Ministério da Defesa ( veja íntegra abaixo ), o apoio foi solicitado pelo governador Sérgio Cabral e autorizado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. 

Serão mandados para a capital fluminense 800 militares do Exército, “para garantir a proteção dos perímetros das áreas ocupadas pelas polícias”. A nota também informa que a polícia fluminense terá ainda o apoio de dois helicópteros da Força Aérea e dez blindados de transporte, além de equipamentos de comunicação e óculos para visão noturna.

Mais cedo, o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, afirmou que a Polícia Federal colocou 300 agentes à disposição a partir desta sexta-feira para o emprego em operações durante a crise instalada, após o início dos ataques de criminosos, no domingo. Este grupo se soma a outros 300 homens colocados em prontidão pelo 1º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais da Marinha.

Os veículos blindados da Marinha desempenharam importante papel na ação que levou à fuga em massa de criminosos da Vila Cruzeiro para o Morro do Alemão, hoje, durante megaoperação das polícias do Rio.

Os 300 homens agora em prontidão, compostos por cinco pelotões e pessoal de apoio, estavam até a manhã desta quinta-feira em Itaoca (ES), onde participavam por dez dias de treinamento para atuar na Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti). O grupo embarca para o país caribenho em 15 de janeiro. Como o iG revelou, o treinamento de 500 homens foi interrompido, e a tropa foi removida hoje cedo de volta ao Rio – onde fica estacionada – por causa dos ataques na cidade.

A pedido do governador Sérgio Cabral, a Marinha cedeu 15 veículos blindados à Polícia Militar do Rio: cinco CLAnf (Carros Lagarta Anfíbios), seis M-113, sobre lagartas, e seis modernos Piranha (sobre rodas, com tração 8x8).

De acordo com um militar ouvido pelo iG , o Piranha pode transportar 13 pessoas além de três da tripulação e é ideal para combates em localidades urbanas, situação das operações na Vila Cruzeiro. O CLAnf transporta 20, além da tripulação de três – motorista, do chefe de carro e do segurança –, e o M-113 tem capacidade para levar 10.

Na ação desta quinta-feira, três fuzileiros operaram, como tripulação, em cada blindado utilizado no transporte de PMs. Além disso, dois pelotões (80 homens) deram apoio aos policiais e aos blindados.

Leia a Diretriz Ministerial 14/2010, para as Forças Armadas, assinada na noite desta quinta-feira 925/11) pelo Ministro da Defesa, Nelson Jobim¿

Brasília, 25 de novembro de 2010

DIRETRIZ MINISTERIAL N. 14/2010

O SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA determinou o emprego das FORÇAS ARMADAS, para a garantia da lei e da ordem, na cidade do Rio Janeiro.

Tal decisão decorreu de solicitação feita pelo SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO JANEIRO, nesta data.

O SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA autorizou a atuação das forças "nas condições e extensão solicitadas".

Assim, com fundamento no art. 7, I, do Decreto n. 3.897/2001, e nos limites solicitados pelo SENHOR GOVERNADOR
DETERMINO

1. Ao COMANDANTE DO EXÉRCITO que acione efetivo de "800 militares", do COMANDO MILITAR DO LESTE (CML), para "serem utilizados na proteção de Perímetro de áreas conflagradas a serem tomadas pelas forças estaduais e pela Polícia Federal", além do efetivo necessário para o apoio da tropa e sua defesa.

Esse efetivo estará sob o comando do oficial designado pela autoridade militar competente e deverá operar em coordenação e articulação com as forças policiais estaduais e federais e com as demais forças militares.

2. Ao COMANDANTE DA AERONÁUTICA que acione:

a. Uma aeronave de asa rotativa "Super Puma para transporte de tropa" ou equivalente; e

b. Uma aeronave de asa rotativa "H1H para utilização com atiradores" ou equivalente.

As aeronaves deverão ser operadas por militares da Aeronáutica em coordenação e articulação com as forças policiais estaduais e federais e com as demais forças militares.

3. Aos COMANDANTES DAS FORÇAS ARMADAS que, articuladamente, acionem:

a. "Dez viaturas blindadas para transporte de pessoal", incluindo as respectivas guarnições que as conduzirão;

b. "Equipamentos de comunicação aeronave x solo", para serem cedidos, temporariamente, às forças estaduais;

c. "Equipamentos de visão noturna", para serem cedidos, temporariamente, às forças estaduais;¿

4. Ao ESTADO MAIOR CONJUNTO DAS FORÇAS ARMADAS que designe oficial para:

a. promover a integração dos comandos militares empregados na operação;

b. promover a ligação com as autoridades estaduais e federais; e

c. manter este Ministério informado das operações, via o Centro de Operações Conjuntas (COC).

NELSON A. JOBIM

Ministro da Defesa

    Leia tudo sobre: polícia federalexércitomarinhacrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG