"Eu já estava exonerado antes de o rapaz chegar", diz diretor de hospital

Luiz Sérgio Verbicaro afirma que secretaria faz demagogia ao alegar tê-lo afastado após unidade não ter recebido jovem com lesão

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

Bruno Gonzalez / Agência O Globo
Pai e irmão de Gabriel aguardam notícias do rapaz em frente ao Hospital Salgado Filho
O diretor exonerado do Hospital Getúlio Vargas, Luiz Sérgio Verbicaro, afirmou ter sido exonerado da função duas horas antes do episódio que o governo alega ter sido o motivo de sua saída: o não-atendimento do jovem Gabriel Paulino dos Santos de Sales, 21 anos, que caira de uma laje em Duque de Caxias.

Leia também: Hospital sem neurocirurgião não deve atender lesão cerebral, orienta governo

De acordo com Verbicaro, ele teve uma reunião na Secretaria de Saúde com o secretário Sérgio Côrtes, às 15h de terça-feira, em que foi avisado de que estava sendo afastado.

A chegada de Gabriel à unidade aconteceu às 17h do mesmo dia, quando ele já havia sido desligado da função de confiança, na direção do Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

"Depois do ocorrido, a secretaria aproveitou para dizer que me exonerou como punição pelo ocorrido, mas isso não é absolutamente verdade. Eu já estava exonerado. Agora querem me vincular como se eu fosse culpado. Isso é demagogia do secretário", afirmou Verbicaro.

Gabriel caiu de cinco metros de altura na Baixada Fluminense e percorreu cinco hospitais, em sete horas, até ser atendido no Hospital Municipal Salgado Filho. Ele continua em estado grave.

Procurada pelo iG , a Secretaria de Saúde negou que Verbicaro tenha sido exonerado antes do episódio. "A publicação da exoneração do diretor do Hospital Estadual Getúlio Vargas está no Diário Oficial desta quinta-feira, dia 22 de setembro, página 23, com data de 21 de setembro de 2011 (quarta-feira)."

    Leia tudo sobre: acidenteGetúlio VargashospitalVerbicaroGabriel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG